quinta-feira, 7 de abril de 2011

A história da seda.

A seda é uma fibra proteica usada na indústria têxtil. Obtém-se a partir dos casulos do bicho-da-seda por um processo designado de sericicultura. A fibra de seda natural é um filamento contínuo de proteína, produzido pelas lagartas de certos tipos de mariposas, sendo uma das matérias-primas mais caras. 


As lagartas expelem através das glândulas o líquido da seda (a fibroína) envolvido por uma goma (a sericina) que se solidificam imediatamente quando em contato com o ar. Aplicações: tecidos de seda devido a sua leveza, brilho e maciez. São usados principalmente em camisas, vestidos, blusas, gravatas, xailes, luvas, etc...

A seda tem uma aparência cintilante, devido à estrutura triangular da fibra, parecida com um prisma, que refrata a luz.


Acredita-se que os chineses começaram a produzir seda por volta do ano 2.700 a.C. Reza a lenda que a Imperatriz Si Ling Chi descobriu a seda quando um casulo de bicho-da-seda caiu de uma amoreira dentro de sua xícara de chá. Depois de experimentar algumas vezes, ela finalmente conseguiu tecer o filamento da seda em um pedaço de tecido.

A seda era considerada a mais valiosa mercadoria da China, e gerou a famosa Rota da Seda, a mais importante rota comercial da época. A manufatura da seda era um segredo de estado, muito bem guardado até 300 d.C., quando se tornou conhecida na Índia, ou seja 3000 anos após sua descoberta pelos chineses.

Uma das maiores empresas brasileiras, a Regatta Tecidos, possui uma variedade em sedas, uma mais linda que a outra. Indico que entre em http://www.regattatecidos.com.br e confira todas as cores, texturas e padronagens. 

Fonte: Wikipédia